Comentários (1)
Por

inedistismo e cientificidade objetiva
Sou professor de sociologia e antropologia, desde do lançamento das Leis de nº 8.998/95, 8.889/94 e da portaria nº772, de 26.08.1999,nunca ,um trabalho acadêmico tem tanta densidade juridica como o seu.Parábens... Atualmente, trabalho com grupos subalternos e de vulnerabilidade,seu trabalho deveria ganhar um premio por enfocar tal materia, haja vista que a nossa sociedade acadêmica,com tammanha mesquinhez não reconhece os direitos das ditas Minorias Sociais. Estou lutando pelos direitos sociais de índios e quilombolas.Espero que seu trabalho não seja somente teoria , tem de ter prática, é como disse Gramsci,seja uma intelectual orgânica. Preocupe-se mais com os Mínimos Sociais.No Brasil, tem nuita gente trabalhando pouco tempo, ganhando um montão de dinheiro, consumindo coisas superfluas e vivendo o bel prazer...como também existem muitas gentes trabalhando muito tempo, ganhando uma micharia de dinheiro, comsumindo as migalhas daqueles que gastam nos megas shoppings e não sabem como gastar o tanto que roubam ou estorquem...Parece senso comum,mas o que precisamos é demais de Educação, menos prisão,peniteciárias, mais Escolas e Hospitais Públicos,e valorizar os Mestres professores...para cuidar e proteger os nossos Portadores de Necessidades Especiais, excluidos e ditos marginalizados e não Marginais."Do rio que tudo arrasta se diz que é violento, mas nimguém diz serem violentas as margens que o comprime." (Bertold Brechet.).

Prof. MSc. Flávio José (UAB- Unimontes/Montes Claros/MG).

Comentar Ver todos 1 comentários